ENTREVISTA COM VIC NGUYEN


Como o melhor de arch viz, o trabalho de Vic Nguyen usa linhas fortes e dicas de iluminação para atrair os olhos do espectador ao redor da cena. Mas, se olharmos mais perto, há uma quantidade surpreendente de atenção aos detalhes: uma cafeteira, uma bateria ou até mesmo uma figura humana escondida dão-nos uma sensação de como seria deambular por esses maravilhosos edifícios.

Vic graduou-se com um mestrado em Artes Aplicadas pela prestigiosa Universidade Huế, no Vietnam. De seguida, trabalhou como designer de interiores mas rapidamente se começou a sentir frustrado com as decisões de design que os seus clientes e diretores tomavam. Então, Vic decidiu começar a sua própria empresa - VicnguyenDesign - para assim obter um controlo completo sobre a imagem final. Neste momento, Vic trabalha com clientes nos EUA, Reino Unido, França, Austrália, Alemanha, Cingapura e Hong Kong; inclusive, recebeu vários prémios de alguns dos sites de arch viz mais conhecidos, incluindo o 3DTotal’s Excellence Award, 3D Artist Online’s Image of the Week, e ainda outras honras do CGarchitect Pro, Treddi e Ronen Bekerman. Conversámos com este talentoso artista sobre a forma com ele cria as suas visões tentadoras e o futuro da indústria.




Qual é o seu workflow para criar uma imagem?

Quando inicio um novo projeto, baseio-me na minha experiência e na minha compreensão de estética.

Começo com desenhos de engenharia, incluindo layouts de arquitetura e interiores, ou arquivos do SketchUp. Pesquisar a localização do projeto no Google Maps ajuda-me a descobrir como este se vai encaixar no mundo real.


Recebo também ilustrações do estilo que é esperado e de como a luz deve ser configurada para criar o clima e a atmosfera procurados.

Com todos estes elementos configurados, começo a trabalhar em como a imagem se vai parecer em termos de cor, planejamento e iluminação. Nesta fase, faço a modelação do projeto usando o 3dsMax e o ZBrush, se necessário. Por esta altura costumo também experimentar já alguns ângulos de câmera. Eu gosto de ângulos que nos dão um amplo campo de visão e acentuam a aparência e "feeling" do edifício.

De seguida, encontro materiais, esculturas e objetos que combinem com o design do edifício. Preciso também de encontrar relva e árvores para o exterior.

Depois, testo a iluminação. Este passo é crucial e ajuda-me a combinar os materiais e objetos com os ângulos da câmera, enquanto estabelece o clima da peça.



Foi influenciado por arch viz oriental ou ocidental? a Minha inspiração vem maioritariamente de empresas de arquitetura baseadas nos EUA e no Canadá. O design e a arquitetura ocidentais tiveram desde sempre uma grande influência no meu trabalho - embora eu nunca tenha visitado nenhum dos países e não tenha grande conhecimento da cultura O que gosta no V-Ray? As minhas coisas favoritas no V-Ray são o V-Ray Dome e o V-Ray Sun. Juntos, eles criam uma sensação tangível de espaço e tempo, e isso é muito importante para os artistas.

O que gostaria de fazer depois? Gostaria de melhorar o meu estúdio e expandir para outros campos, como animação, renderização em tempo real e realidade virtual. Gostaria também de criar uma grande equipa de design.



Traduzido por Maria Duarte

Artigo original em inglês

Contacto: hello@vray.pt

Todas as imagens presentes neste site (excepto referentes aos artigos do blog) foram criadas por instrutores ou alunos da Vray.pt e por conseguinte têm os direitos de autor reservados. Qualquer uso das mesmas, seja em formato original ou alterado é proibido. Para obter uma licença de utilização por favor contacte-nos.

© vray.pt 2020. Portugal. Todos os direitos reservados.